sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Rivalidades

A rivalidade entre Benfica e Sporting começa por causa de um incidente.
Decorria o ano de 1906/07 e o Sport Lisboa como não tinha campo, treinava-se na zona que constituía a cerca do quartel (em Belém) que era também utilizada para exercícios dos 2 regimentos de tropa a cavalo. Por vezes o treino tinha de se fazer às escuras, ao fim da tarde. Num dia assim (a escurecer) um garoto que entrara inadvertidamente no terreno foi..."atropelado" (este foi o termo exacto que surgiu nos jornais da época) por António Rosa Rodrigues. O puto ficou com a perna fracturada. Levaram o "agressor" (o Nosso Homem) para a esquadra da polícia e, no regresso a casa, aborrecido, o pai Catatau proibiu os filhos de voltar a jogar à bola naquelas condições. Como a bola de treinos era dos Rosa Rodrigues, o Sport Lisboa suspendeu toda a actividade, ficando assim a impressão que tudo acabaria ali...
José de Alvalade sonhava com o seu Sporting cada vez mais forte e lançou o canto da sereia para os lados de Belém. Oferecia campo decente, balneários para banhos com água quente, bolas novas em cada jogo, duas camisolas por desafio se chovesse e no final de cada partida soirées e chás dançantes com as senhoras mais ilustres da alta sociedade Lisboeta. Perante estas condições, que na altura eram um luxo, a debandada foi grande. Inclusive Daniel Queirós dos Santos (antes Nosso jogador) haveria de chegar a presidente do Sporting.
Cosme Damião compreendeu o sentido desta debandada e nunca aceitou que se tratasse quem partiu, de traidor ou desertor, pois os jogadores não tinham idade nem posição social para andarem com equipamentos às costas nem para terem balneários ao ar livre. Um dos que foi embora foi Francisco Santos, escultor da estátua da Liberdade e do Marquês de Pombal, que durante os estudos em Itália, chegaria a capitão da Lázio.
Mas isto foi apenas o começo da eterna rivalidade entre o clube que andava com tudo às costas e se esforçava para levar as coisas para a frente com grande sacrifício e empenho e, o clube que tinha acesso a tudo, onde as condições eram chiques e que estava destinado às pessoas de bem da sociedade (segundo os próprios). Antes do Sporting existir, havia o Campo Grande Football Club. Certo dia houve dissidências e José de Alvalade disse: " Vou ter com o meu avô e ele me dará dinheiro para fazer outro clube". Assim, com esta frase, nasceu o Sporting. Era tão simples quanto isto lá para os lados do Lumiar.
Posteriormente houve outras peripécias que fizeram crescer a rivalidade para níveis eternos, mas ficará para outra altura.
E foi com muita humildade, suor, esforço, empenho e dedicação extrema que ensinámos a Águia a sair do ninho e a voar bem alto. Nunca desistindo dos sonhos, saímos da mediocridade, arrastámos multidões e conquistámos lugares de destaque e respeito na história do futebol Mundial e, conseguimos construir a Instituição que somos hoje. Outros, armados em pavões, quiseram dar o passo maior que a perna e agora ficam na toca a queixar-se de falta de militância, penteiam a juba, põem brilhantina e fumam charutos caros (são daqueles de casamento, mas eles trocam o rótulo, enfim...), pois têm que estar sempre apresentáveis perante a sociedade chique.


Equipa que em 1908 conseguiu a 1ª vitória sobre o seportém.

5 comentários:

Mimo Azul disse...

se seguires essa ideia e fores para o carnaval de torres... serás só mais um!!! :)

beijoca, diverte-te!!!

Sou de um Clube Lutador disse...

Eh,eh,eh...
Estava a brincar.
No meio de tantos ninguém iria notar :))
Cumps
..

Constantino disse...

Epah não me venham com coisas, o tipo alto de bigode em pé, 1 passo à frente dos colegas...é o Ricardo Araujo pereira, com bigode!!! :)

Sou de um Clube Lutador disse...

AH,AH,AH,AH,AH...
E não é que parece mesmo!
Juro que não fiz montagem nenhuma. Das duas uma, ou é um antepassado do RAP ou ele é tão fanático que conseguiu meter a sua foto meio disfarçada na história do SLB.
:))
Abraços
..

Anónimo disse...

Não houve propriamente ligação entre o incidente de António Rosa Rodrigues e a debandada para o SCP. Isso deveu-se às condições oferecidas (fala-se até em dinheiro) por José de Alvalade. O Sport Lisboa era pobre e não dispunha de campo. Quem saíu para o SCP ou já era de famílias burguesas (os Catataus) ou pela sua vida profissional - apesar de antigos casapianos - já aspirava a outra posição social: J. Barreto, F. Santos, D.Q Santos, J. C. Viegas. Apenas Henrique Costa, bom jogador e pessoa humilde voltou ao fim de 1 ano no SCP.
A fotografia merece alguns reparos. 1) está invertida (vê-se pela posição dos bolsos; 2) nessa orientação incorrecta temos, em cima - médios e defesas: Gastão Pinto Basto (árbitro), A.J. Pereira, L. Mocho, C. Damião (sim o R.A. Pereira de 1908...), J. Persónio (guarda-redes), L. Vieira, H. Costa (o tal que voltou); em baixo: C. França, A. Meireles, D. da Fonseca, E. Corga, A. Costa. 3) trata-se da equipa que venceu - pela primeira vez - o SCP. Resultado: 2-0, golos de David da Fonseca e R. A. Pereira (perdão Cosme Damião).
Saudações Benfiquistas