segunda-feira, 13 de julho de 2009

Positivo

Cardozo Capitão e a marcar um golo de belo efeito após passe certeiro de Saviola. Esta dupla começa a entender-se.
Carlos Martins, com este golo, pode ser que se entusiasme a jogar à bola e que a sorte o acompanhe, porque garra tem.
Moretto esteve muito bem, nomeadamente na defesa do penalti. A Nós soube-nos bem, a ele muito mais pela forma efusiva com que festejou. Talvez lhe tenha dado ânimo e confiança para continuar na corrida.
Miguel Vítor leva estes jogos muito a sério e aplica a aprendizagem dos treinos na perfeição, principalmente naquela parte do exercício de andar às cavalitas.
Mantorras - O Fenómeno (este sim).
Mantorras levanta-se… o público delira.
Mantorras bebe água… o público grita.
Mantorras respira… elas queimam soutiens.
Mantorras levanta o pé esquerdo… eles batem palmas.
Mantorras entra… e o adversário fica atónico a olhar para o Diamante Angolano.
Este tipo tem carisma. É um caso de sucesso. É um caso de carinho.

Voltando ao jogo:
O Benfica está com um futebol interessante, com boas recuperações, boa pressão, bons gestos individuais e boa circulação de bola. Houve raça e entrega… e isso é muito saudável.
Com tantas substituições a Equipa desmembra-se, mas estes jogos são essenciais para ganhar ritmo e é muito importante não haver lesões.
Ainda é cedo para grandes análises, mas estou a gostar do que estou a ver.
No final do jogo vi o logótipo da SIC que dizia o “Novo Benfica”!
Poderá ser uma provocação?
A quem?!
Era este o “Novo Benfica” que todos falavam há um tempo atrás?

Sempre muito bem acompanhados

E PLURIBUS UNUM

5 comentários:

Captain Kid disse...

o "novo benfica"... nao é o nome do blogue do bruno carvalho? :D

Carlos Machado Acabado disse...

Também eu gostei do que vi---embora o Patric e o Shaffer me tenham dado, à vez, em termos de dinâmica de jogo, ainda alguns calafrios...
Em todo o caso, tenho uma 'educada esperança', pelo que já se pôde apreciar e julgar, que havemos de meter um tal Álvaro Pereira num certo sítio de um certo cadastrado que eu cá sei e do clube onde ele ganha a vida...
Ah! E um tal Falcão, também...
Não é, porém (longe disso!) um objectivo de vida, digamos assim. Entendamo-nos: o Benfica não está cá para provar o que quer que seja a quem quer que seja.
É apenas uma espécie de item a cumprir de passagem (embora gostosamente, admito!) num quadro muito mais vasto e ambicioso de objectivos que pode ser assim sintetizado: repor a ordem nautural das coisas na hierarquia competitiva do futebol nacional, ultimamente "raptado" por (e mantido abusivamente refém de) uma máfia operosa e tentacular que se encarregou de subverter aquela ordem natural, nem sequer "na secretaria" mas, na realidade... "na retrete" (ou mais exactamente, em meia-dúzia de casas-de-pasto e de prostíbulos!) do futebol português...
É preciso, pois, limpar tudo "aquilo" e depressa!
Re/pôr "a casa em ordem", de uma vez.

Sem apitos nem falcatruas...

Sou de um Clube Lutador disse...

Seja bem vindo Caro Carlos,
Pensei que estivesse chateado aqui com este cantinho.

Abraços
..

Sou de um Clube Lutador disse...

Caro Captain,
Agora já ninguém fala dele :))

Abraços
..

Carlos Machado Acabado disse...

De modo algum, Amigo!
Mas, como na época passada, as minhas (esperançosas!...) «projecções» pessoais passado pouquíssimo tempo já tinham ruído todas por completo, achei por bem "defender-me" bastante mais, na presente...
Mas estou, confesso, esperançadíssimo pelo que vi até agora.
Até a notícia de hoje envolvendo a aquisição possível de um 'trinco' me anima: é que isso significa que os erros de posicionamento e, sobretudo, no âmbito do passe longo (para sair de trás a jogar) do Yebda na pré-época, não passaram despercebidos a quem devia tê-los notado---e obviamente notou: o Jesus, o "meu" treinador, como sabe...
E é como digo: se conseguirmos arranjar dois jogadores de verdadeira qualidade para cada posto, ter cada um a jogar no SEU lugar e a dar aí o máximo, ninguém tenha pena de nós, como diz "o outro".
E, volto a dizer, só há um Clube em Portugal que me "mete medo": o nosso, quando alguém lá dentro se põe a "inventar"...
O que PARECE não ser o caso, desta vez...
Esperemos...

Um abraço!