segunda-feira, 18 de maio de 2009

Onde vai estar o Quique.com

"Olé! O meu nome é Enrique Sánchez Flores, ainda sou treinador do Sport Lisboa e Benfica e após 28 jornadas a respeitar o part-time de bancários, empresários, serralheiros, mediadores de seguros, cantores, militares, etc, explodi à 29ª jornada.
Naquele momento percebi que se tivesse barafustado em jogos anteriores, mais valia comprar lugar cativo na maioria dos estádios portugueses. Mas aguentei-me como um forte, só que assim que abri a boca, o advogado de defesa de alguns arguidos do processo apinto dourado mandou-me calar (afinal ele pertence à autoridade) e fez queixinhas ao part-timer principal.
Porque é que só explodi agora?
Se calhar porque andam a tentar convencer treinadores a vir para o Benfica e ainda ninguém me tentou convencer a ir embora!
Se calhar por isso, até nem me apetecia estar no último jogo do campeonato!
Com esta minha expulsão consegui provar que quem usa a Águia ao Peito… é o alvo principal a abater.
O part-timer principal conseguiu provar que tem muitos cartões no bolso para os jogadores do Benfica e provou também que não sabe distinguir faltas perigosas de faltas banais a meio-campo.
Se calhar excedi-me… até nem cumprimentei o sr. jesus!
Saludos a todos!"

7 comentários:

Rui Magalhães disse...

Até nem acho que tenha explodido.Achei perfeitamente normal a reacção, só disse que era uma vergonha, e foi de facto.
Em comparação com ele, o Jesus explode 20x por por partida.
Mas quem mais me irrita é o Derlei. Sempre a protestar e nada lhe acontece.
Tenham vergonha!!!

editor69 disse...

Putacuspariuatoddos...
já nãh há vergonha MESMO nenhuma!
Nunca mais fazem a folha a um...para exemplo!
A loucura há-de continuar!

Abraço!

Carlos Machado Acabado disse...

Eu acho que não devemos confundir (in)aptidão natural para empolgar, para falar directamente ao benfiquismo (um dom que o Flores não tem.
É um tipo sério, técnica e tacticamente--insisto!--não muito bom mas, sobretudo, que não empolga, não entusiasma, não galvaniza nem os jogadores nem o público, não sabe "espremer o limão" da motivação como o Mourinho ou até o espertalhão do Scolari, algo que é essencial para levar os jogadores a transcenderem-se em campo); não devemos, ia dizendo, confundir isso com demagogia e esperteza saloia do tipo de estar permanentemente a "choramingar" a fim de criar a atmosfera necessária ao condicionamento desonesto das multidões e muito em especial dos árbitros.
ISSO eu não quero no 'meu' Benfica!
Eu acho que qualquer "borra-botas" vestido de preto se permite hoje lesar o Benfica quando quer e lhe apetece porque, para além das "apitadelas" e toda a casta de vigarices... "subterrâneas" que todos nós sabemos, o Clube perdeu a predominância que tinha EM CAMPO e que impunha um respeitinho danado a TODA a gente do futebol!
Quando tínhamos o Eusébio, o Coluna, o Águas, depois o Torres, o Zé Augusto, o Simões que "amassavam" literalmente a concorrência, a "música" era outra porque o respeito nascia no campo e se comunicava imediatamente às bancadas!
Era isso o Inferno da Luz!
Quem fosse lá "brincar" depressa se arrependia!
O benfiquismo era um todo que nascia da relva e se propagava de imediato a todo o povo benfiquista.
Mas isso era no tempo em que um Trofense qualquer se borrava só de se imaginar em campo perante aquela corte de Reis e Príncipes e a Académica se dava por muito feliz por só "apanhar" dois ou três na Luz!
Hoje, o Trofense dá-nos baile, a Académica vem ganhar à Luz mais ou menos 'a brincar' e é um feito ganharmos ao... Rio Ave!
É por ISSO que nos perderam por completo o respeito e é por AÍ que tem de recomeçar a recuperação.
É por ISSO que eu (que respeito muito a pessoa do 'Quique') não vejo alternativa à sua dispensa e é por isso que acho o Jesus com pastilha elástica, calinadas e tudo um fulano que, além de técnica e tacticamente muito bom, é capaz de possuir o segredo de pôr aquela máquina meio parada toda a funcionar.
À Benfica!
Sem complexos!
Sem medo!
De modo a extrair de cada um aquilo que ele pode dar se estiver confiante e desinibido!
Não a pensar que não perder com o Sporting em casa já é bom ou que ficar em terceiro lugar é... cumprir um objectivo...
Caramba! Quem pensa assim, está ali a mais, está no sítio errado, enganou-se no Clube, devia estar no Guimarães ou na UNião de Leiria, não no Benfica!
ESSE!
Esse é que foi (ou É!) o problema!

Mimo Azul disse...

eheheheheeh :))

beijoca

(aquela treta do Ronaldo já irrita, não?)

MS disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
MS disse...

Se fosse Quique a escolher Frechaut para jogar a central e alguem com os pezinhos de la de Felipe Oliveira para segurar o meio campo defensivamente duvido que lhe tivessem chamado um genio da tactica.

http://thebutterflyislate.blogspot.com/

Carlos Machado Acabado disse...

É!
Erros todos cometem.
Até o "special one"...
O problema é quando NADA parece aprender-se com eles...
Já agora, permitam-me os outros benfiquistas como eu visitantes regulares do blog que (talvez um pouco a despropósito, reconheço...) refira o que o José Veiga diz sobre o assunto 'Quique', ilibando-o de responsabilidades no falhanço da época.
O Veiga é um tipo vivaço e vivido que espreita compreensivelmente o "furo" de um lucrativo regresso ao Clube onde, aliás, nem fez (longe disso!) quando por lá passou, um trabalho propriamente mau.
Mas o regresso do Veiga e os argumentos que usa para 'lançá-lo' são, obviamente, uma questão dele: a mim interessa-me o Benfica, não o Veiga ou outro qualquer a não ser na medida em que contribuam para gerar resultados positivos e sucesso.
Organizativo, competitivo, etc.
Agora, onde o Veiga não tem razão é na acusação que lança de que o Clube deixou o 'Quique' entregue a si próprio, sem lhe dar cobertura.
É, aliás, um dos aspectos positivos e louváveis da gestão que o Rui Costa fez do Departamento de Futebol Profissional: não deixou o 'Quique' só--o que fez foi não o pressionar directa ou indirectamente, mesmo quando se tornou óbvio que a sua aposta técnica (sua, dele, Rui) não tinha estofo para o ambicioso projecto anunciado por ocasião da contratação do espanhol.
Não pressionar e abandonar são coisas muuuuito diferentes.
Percebo que o Veiga as confunda "estrategicamente" mas, de facto, não tem, nesse particular, qualquer razão.
Ao contrário do que diz, o 'Quique' falhou MESMO e o pior é que nada faz pensar que tenha capacidade para inflectir essa realidade de modo a fazê-la reverter num eventual futuro 'benfiquista' seu que, por ISSO e só por isso, espero sinceramente que não venha a existir...
SIsto sem qualquer desrespeito por uma pessoa que, independentemente dos múltiplos equívocos que protagonizou nos planos técnico e táctico, sempre se comportou com uma invejável elegância e uma não menos assinalável dignidade pessoal e profissional.
Pasra terminar, por favor, leiam o que o Octávio Ribeiro diz hoje nop "Record" sobre a equação, ESTRUTURAL e IDEALMENTE ESTRUTURANTE, entre rendimento competitivo e salários dos jogadores e técnicos, num clube-empresa REALMENTE moderno.
Espero que o Vieira e o Rui Costa o leiam também...
É exactamente o que tenho vindo a dizer sobre a fixação clara e prévia de objectivos, ou seja, o que começou logo por falhar no caso 'Quique' que, pelos vistos, ainda pode, em tese pelo menos, ser compensado, em última instância, pelo clamoroso... insucesso.