quarta-feira, 15 de abril de 2009

Os Amantes

O reino animal tem semelhanças com o quotidiano humano.
Um felino deitado com um suíno e este bem encostado ao seu companheiro.
É como na vida humana, não é?
Ao felino sabe-lhe bem aquele amparo, o calor transmitido, a cumplicidade e afecto que o suíno lhe proporciona. É o amor da sua vida, a solução para os seus problemas, o motivo de sorrir para o mundo.
O suíno por sua vez, tenta ser o elo mais forte desta relação, transmitindo-lhe uma segurança falsa. Procura conforto no seu companheiro, -lhe umas valentes estocadas, passa-lhe a mão no pêlo e adormece. Voltando a querer estar com o felino quando bem lhe apetecer.
A vida animal tem coisas fantásticas, não tem?
PS: Mal sabe o felino que o suíno o engana com uma porca.

6 comentários:

editor69 disse...

AHAHAHAHHAHAHAHAHHHHAHHAHAH...MUIIITTTTTO BOM!

Anónimo disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHA...
Lutador,
só faltou dizer que qualquer semelhança com a realidade NÃO é coincidência.

águia_livre disse...

Ahahaahahahaahah

fantástica união
.

Anónimo disse...

Aqui é só merda..

Carlos Machado Acabado disse...

Olhem (com "Anónimos" pelo meio e tudo!...) aqui está um tema realmente oportuníssimo: o das (apenas possíveis?) "jogatanas" cúmplices entre o poder instituído no futebol e os "poderzinhos... impotentes" que tentam freneticamente parasitá-lo.
Clubes PODE HAVER que, reféns de dívidas colossais, TERÃO DESCOBERTO (PENSARÃO ter descoberto) a maneira de atenuar substantivamente o impacto competitivo dessas... "faraónicas" limitações financeiras embarcando num jogo de brumosas cumplicidades com o poder saído mais ou menos intacto (e adicionalmente cauteloso: as quebras na venda de telemóveis devem ter, elas próprias, atingido, neste tempos mais recentes, números verdadeiramente impressionantes!) do "flop" jurídico-desportivo que foi o "Apito"...
E é algo de incrivelmente obsceno comprovar o conúbio estabelecido "pela sorrelfa" nos mídia entre os "embaixadores oficiosos" desse mesmo "Apito" e os porta-vozes da "Diferença", sempre prontos para condenar as "injustiças" de que são (ou DIZEM ser) vítimas mas tão inváriavel quanto 'fatalmente' indisponíveis para a acção efectiva contra os verdadeiros responsáveis pelo indecoroso status quo reinante...
Bem se podem esfalfar semanalmente em prégações Frei(s) Dias (Oliveira e Ferreira): quando se trata de escolher par para dançar já se sabe quem vai ser fatalmente a "menina" escolhida...
Pois...

Anónimo disse...

Asolutamente notável. Bravo !!