sexta-feira, 3 de abril de 2009

Justiça azule

Estavam à espera do quê?
De um desfecho cheio de justiça?
De uma lufada de ar fresco no panorama justiceiro?
De criminosos irem presos?
Quem tem altos conhecimentos (mais altos que a própria justiça) é que pode gritar “vitória, vitória”, o resto: mediatismo nos tribunais, palavras pomposas em honra da defesa, juras, etc, são pura arte circense (com todo o respeito do Mundo pelo Chapitô)
Dizem que a justiça é cega. Eu não concordo e acho esta expressão um disparate. Ela vê o que se passa, só que vê mal ou só olha para um lado. Precisa de ir ao oftalmologista, de caminho pode aproveitar e ir ao otorrino para limpar o sebo que tem nas orelhas. Ou então invista em tecnologias fiáveis e de boa reprodução de som. É que escutar e não ouvir nada, é sinal de que a saúde não está boa. Mas coitada da senhora justiça, já tem uma certa idade e não diz coisa com coisa. Se na alínea A diz que a pessoa é criminosa, na alínea C já diz que talvez não o seja e até ajuda o criminoso a safar-se. Mas isto já é coisa preparada pelos herdeiros da senhora justiça, aproveitando o facto dela estar a dar as últimas, abusaram da situação e criaram alíneas em que a família tem que ter escapatórias de modo a conseguirem contrariar tudo o que se prove contra eles.
Ups! Com tanta conversa esqueci-me de pagar a multa de estacionamento.
Já estou a ver a minha vidinha a andar para trás. Vou enviar uma carta à EMEL a pedir desculpa por não ter sido bom cidadão.
Já estou a ficar com medo, se calhar eu é que vou parar aquele sítio a que chamam de Guatemala. É que a minha amiga, que é Miss de profissão, disse que aquilo era muito giro, o pessoal anda à vontade, todos contentes da vida, sem stress e eu não acredito que em Guantánamo seja assim.
PS: Como homens da verdadeira luta pela justiça só conheço o Capitão América, o Homem Aranha, o He-Man, o Batman e o Michael Knight (este sim o verdadeiro Justiceiro e o seu carro falante).
PS2: Velhos tempos em que se sabia que os maus iriam ser capturados. Nos dias de hoje, os maus riem-se, ganharam estatuto e todos os tratam respeitavelmente por Senhores Bandidos. São uns sedutores.

7 comentários:

forteifeio disse...

Isto está a tornar proporções inimagináveis. Justiça???ahahahaha!!

Não há pachorra. Bom texto.

Força, não sei como, mas força.

am disse...

Caro amigo

Ponto prévio - é claro com água que PC é corrupto.

Agora ser condenado em tribunal é difícil quando a versão da entrega de dinheiro é feita apenas e exclusivamente através de Carolina Salgado, que "apenas" deu 4 versões completamente diferentes do que aconteceu - quando foi, onde estava, como se sentia, o que foi entregue, quem ia e não ia lá a casa, qual a casa, o que ouviu, o que viu... 4 versões diferentes... e APENAS com base nisto não podia haver uma condenação!?

O tribunal podia saber por A+B que PC é corrupto, o problema são as provas. E Carolina Salgado meteu os pés pelas mãos.

Abraço

Anónimo disse...

Há muito tempo que tenho quase diariamente sonhos em que se salientam as FP25Abril numa acção de desratização do futebol e consequentemente do mundo da politica. Será que serei vidente, e se aproximam grandes alterações na nossa sociedade? Será que estou a ficar maluco?

Bugz disse...

Só dá pa ver que vai sobrar pó LFV.
Mas pronto, o pessoal habitua-se.


Saudações Benfiquistas

Mimo Azul disse...

não vivemos num país de justiças...

Jotas disse...

Ficamos todos a saber que o Professor Bambo tem concorrência, pois também se recorre Pinto da Costa por problemas pessoais.
O engraçado disto, é que o Tribunal, curiosamente de gaia, nem quis saber como é possível,alguém alegar que vai desabafar com uma pessoa com quem não existe relação famiiar ou de amizade. Isto é o mesmo que eu ir de transportes e começar a relatar situações da minha vida pessoal ao gajo que vai sentado ao meu lado no autocarro. Só neste país uma Vergonha.

Dylan disse...

"O logro"

A decisão do Tribunal de Gaia, no "caso do envelope", não proclamou vitória de ninguém. O encontro de um presidente dum clube com um árbitro foi catalogado pela juíza como suspeito e imprudente, mas em caso de dúvida beneficia-se o réu. Poder-se-á dizer que a justiça actual não cumpriu o seu principal mandamento: igualdade de todos os cidadãos perante a lei, ou seja, existem testemunhas mais credíveis do que outras pois o impoluto político ou dirigente desportivo vive num patamar de moralidade social superior!


Juntando uma pitada de incompetência do Ministério Público à mediatização instrumentalizada, temos uma falácia perfeita. O pior é quando o poder judicial é desacreditado na opinião pública, pois essa há muito tempo que fez o seu julgamento e está farta de acreditar em conspirações orquestradas.

http://dylans.blogs.sapo.pt/